Wagner, de amarelo, com Geraldinho e Jerônimo durante evento em Alagoinhas || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

O senador Jaques Wagner (PT) afirmou, neste sábado (30), em Alagoinhas, que o pré-candidato a governador pelo União Brasil, ACM Neto (UB), é “vira folha” e que as informações de um possível diálogo do ex-prefeito de Salvador com o ex-presidente Lula é “conversa de enganador”.

“Tem muito vira folha na praça que na hora que vê Lula bombando, com 70% da preferência, diz: ‘eu sou Lula desde criancinha’. Ôh, meu Deus! Você disse que iria dar uma surra no cara e agora está dizendo que é amigo do cara desde criancinha? Vamos se respeitar. Cada um tem um lado, e respeitamos todos, mas o lado do Lula está aqui: é Jerônimo, Geraldo e Otto. O resto é conversa de enganador”, disparou o líder petista baiano, durante plenária do Programa de Governo Participativo (PGP).

Esta semana, a imprensa publicou que ACM Neto teria decidido abrir um diálogo com o ex-presidente Lula, líder em todas as pesquisas de intenções de votos para a presidência da República. Wagner disse ter se reunido com Lula nesta semana e reafirmou que estratégia de ACM Neto é de “enganador”.

Jailson Nascimento lança pré-candidatura à Alba neste domingo (1º)
Tempo de leitura: 4 minutos

O ex-presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus Jailson Nascimento pretende se candidatar à Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). Lança a pré-candidatura neste domingo (1º), às 8h30min, no Barravento Praia Hotel.

Vereador por quatro mandatos, Jailson ajudou a eleger o filho, Fabrício Nascimento (PSB), para a Câmara de Ilhéus, nas últimas duas eleições. Apesar dos anos afastados dos holofotes, nunca deixou de ser um ator político influente nos bastidores. Após a saída do PSB, anunciada no fim de março, volta às disputas eleitorais. Agora, filiado ao Solidariedade.

Nesta entrevista ao PIMENTA, ele fala sobre o que chama de fim do ciclo político ao lado do vice-prefeito de Ilhéus, Bebeto Galvão (PSB), e refuta a possibilidade de a sua pré-candidatura ser interpretada como gesto revanchista, num contexto em que a base do prefeito Mário Alexandre (PSD) se alinha em torno da primeira-dama Soane Galvão (PSB), também pré-candidata à Alba. Sobre a eleição para governador, Jailson vislumbra disputa acirrada e explica por quê. Leia.

PIMENTA – A saída do PSB significou mesmo um rompimento político com Bebeto Galvão?

Jailson Nascimento – Politicamente, sim. Foi um ciclo de quase 14 anos. Cheguei à conclusão de que Bebeto não tinha interesse que continuássemos ao lado dele. Várias coisas que ele vinha fazendo comigo, retaliações. Achei melhor sair. Entrei pela porta da frente e saí pela porta da frente.

Quando anunciou a saída do PSB, você disse que acordos eleitorais de 2020 não foram cumpridos.

Justamente.

Pode revelar quais foram esses acordos?

Prefiro não, para não ficar parecendo coisa pessoal.

Os acordos não foram cumpridos por Bebeto ou por Marão?

Os dois.

Avalia-se que a sua pré-candidatura pode atrapalhar a de Soane Galvão. Existe essa conotação de revanchismo?

Não, de jeito nenhum. Primeiro, meu currículo não permite isso. Sou político há mais de 30 anos. Quem quer crescer na política galga sempre algo maior. Fui vereador e tenho possibilidade, tranquilamente, de ser candidato a deputado estadual. Não tem revanchismo, nunca teve e não vai ter agora. Sou de Ilhéus e acho que Ilhéus está precisando de representação política de verdade, que tenha serviços prestados na cidade e possa, realmente, dar esperança a esse povo. Tem quatro anos que Ilhéus está sem representação estadual e federal. Estamos órfãos. Não é só Ilhéus, a região cacaueira é órfã de representação política.

Por que decidiu lançar a pré-candidatura?

A região precisa ter representantes. Já tivemos Antônio Olímpio, grande deputado. O próprio João Lyrio, deputado brilhante. Em Itabuna, Geraldo Simões, Fernando Gomes. Aqui, [Raymundo] Veloso. Foram muitos e nos representaram bem. Claro, cada um com seu potencial político e suas marcas. E não será diferente com a gente, porque, hoje, para qualquer coisa que a região precise, tem que buscar um deputado de fora, que não tem a mesma dedicação e o mesmo empenho que nós precisamos. Por isso, coloco meu nome à disposição da região cacaueira, porque me sinto, sem nenhuma vaidade, à altura de representar nossa região.

Você falou que o sul da Bahia está órfão de representação política. Quais devem ser as prioridades de um deputado estadual eleito pela região?

Turismo, que é o vetor principal da região toda. Envolve Ilhéus, Canavieiras, Itacaré, Uruçuca, Serra Grande, Una. Temos o turismo ecológico. Por exemplo, Ituberá tem uma cachoeira brilhante, que deve ser aproveitada pelo ecoturismo. O turismo é um dos carros-chefes da região. O outro, que não pode deixar de ser, é o cacau, que sempre moveu essa economia. Agora estão surgindo grandes empresas de chocolate e isso tem que ser incentivado pelos governos estadual e federal.

Tem a habitação popular. Depois daquele programa de Dilma [Minha Casa, Minha Vida], não teve programa popular. Não vejo ninguém falar nisso, a não ser a nível federal. Antigamente, na Bahia, nós tínhamos a Urbis, com investimento grande na Bahia toda. Hoje, a gente não vê o governo estadual ter um incentivo nessa direção.

Na sua avaliação, as obras do governo baiano no sul da Bahia favorecem muito a Jerônimo? Isso é suficiente para bater o favoritismo de ACM Neto?

O governo estadual investiu muito em Ilhéus. Ilhéus tem muita gratidão pelo que foi feito. Na região, nem tanto. Tem cidade onde o Estado não conseguiu chegar. Por exemplo, a rodovia que sai de Canavieiras para a BR-101 está jogada às traças, há muitos anos. Lá em Canavieiras, da mesma forma, não tem nada de extraordinário feito pelo governo estadual. Até o aeroporto que tentaram fazer, não pousa ninguém lá, a não ser aqueles teco-teco. Mas, Ilhéus é grata. Vamos ver Itabuna. Qual investimento foi feito lá? Muito pouco. Já o Porto Sul é um investimento que veio com empenho total do governo do estado para a região. A gente não não pode deixar de reconhecer. Neto vai ter muita dificuldade. Vai ser uma disputa muito acirrada. Jerônimo vai crescer bastante. Vai ganhar quem no segundo turno souber agregar mais.

Há quem diga que Neto deve ganhar no primeiro turno. É uma análise otimista?

É prematura, é muito cedo para dizer isso. Ninguém conhecia Jerônimo. Todo mundo sabia que era o secretário de Educação, mas, com 20 dias de pré-candidatura, já pontua bem. Vai ser uma disputa muito grande. É claro que o poder desgasta, mas o governo não foi ruim com Wagner e não tem sido um governo ruim com Rui, de jeito nenhum, não tenho esse pensamento. Então, não vou dizer que seja muita pretensão [imaginar vitória no primeiro], mas não vejo assim. Tenho certeza que Neto estará no segundo turno. Se você me pergunta se com Jerônimo ou Roma, não sei. Só se acontecer algo que desgaste muito Jerônimo. E tem uma parte do eleitor de Neto que vai migrar para Roma.

Clube lança plano de retorno ao futebol profissional
Tempo de leitura: < 1 minuto

A volta do Itabuna Esporte Clube à Segunda Divisão do Campeonato Baiano já tem data e local marcados. Será no próximo dia 22, um domingo, no Estádio Pedro Caetano, em Ipiaú, contra o Botafogo Bonfinense. Enquanto o Estádio Luiz Viana Filho, o Itabunão, não for reabilitado para jogos oficiais, o Itabuna exercerá mando de campo em Ipiaú.

A última participação do Itabuna no campeonato foi em 2015, lembra o presidente do clube, Rodrigo Xavier, Digão, ao falar sobre o Projeto de Retorno ao Futebol Profissional, que será lançado nesta segunda-feira (2), às 18h, na Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB). No lançamento, o clube também vai formalizar os contratos de patrocínio da Buriti e do laboratório Zoetis.

PARTICIPAÇÃO RECORDE

A Segunda Divisão de 2022 será a primeira com 12 equipes. Além do Itabuna, o Grapiúna Atlético Clube é outro representante da cidade do sul da Bahia  na competição. Também estão na disputa Botafogo Bonfinense, Canaã, Feirense, Flamengo de Guanambi, Fluminense de Feira, Galícia, Jacobina, Jacobinense, Jequié e Juazeiro.

Na primeira fase, todas os times se enfrentarão em turno único. Após as onze rodadas, os quatro primeiros avançarão às semifinais, que serão disputadas em jogos de ida e volta, assim como a finalíssima. Neste ano, o campeão e o vice garantem acesso à Primeira Divisão de 2023.

Pastor Geraldo Meireles chega aos 57 anos com vasta obra social e exemplo
Tempo de leitura: 4 minutos

Gilvan Rodrigues

Pastor presidente da Igreja Batista Teosópolis de Itabuna (IBT), Geraldo Meireles comemora 57 anos neste sábado (30). É uma existência com admirável obra e ações sociais reconhecidas até no exterior à frente da igreja, uma das mais tradicionais de Itabuna, e que é destacada por líderes regionais e amigos.

Era final de dezembro do ano passado, quando Geraldo Meireles liderou o trabalho de socorro às vítimas das enchentes do ano passado, a maior dos últimos 50 anos no município. A igreja atuou na produção e distribuição de cerca de 20 mil refeições às vítimas da enchente.

Também em parceria com a Coelba, distribuiu um total de 200 geladeiras de baixo consumo. Por meio de doações, promoveu a distribuição de kits que incluiu a compra de colchões e fogões e para o lar aos atingidos pelas chuvas. Centenas de cestas básicas foram distribuídas.

PATRIMÔNIO DO SUL DA BAHIA

Jornalista com cerca de 30 anos de atuação na imprensa regional e nacional e com conhecimento histórico de ações sociais, Daniel Thame diz “Geraldo Meireles é um patrimônio do sul da Bahia, que vem dando continuidade ao trabalho desenvolvido pelo pastor Hélio Lourenço, um grande homem que deixou sua história marcada em Itabuna”.

O pastor e ceplaqueano fortaleceu as ações sociais da IBT, criou o Projeto Morar Melhor, que consiste na reforma e construção de moradias para os mais humildes, ampliou o programa de segurança alimentar, com a distribuição de cestas básicas, e fortaleceu o projeto Cabra Macho, de realização gratuita de exames para detecção de câncer de próstata, reconhecido como o maior do Brasil.

Meireles modernizou o acampamento Teosópolis, localizado em Ilhéus, com a instalação de estação fotovoltaica. Amigo de Geraldo Meireles há 30 anos, o comerciante Edilson Melo não esconde a admiração pela figura humana e líder religioso. “Geraldo Meireles é um cidadão que se não existisse teria que ser inventado. É mais que um amigo, é um irmão, sou grato a Deus por ter a amizade dele”, comentou.

IBT distribuiu mais de 18 mil refeições na enchente de Itabuna com ajuda de voluntários

SERVIDOR EXEMPLAR 

Gilberto Alves Santana, servidor público federal da Ceplac há 41 anos, conta que conhece Meireles há 30 anos e o considera um excelente servidor e amigo. “É gente muito boa. Trabalhei sob a coordenação dele nos encontros de casais da Teosópolis e atuo sob a chefia dele, na Ceplac, há 15 anos. Está sempre pautado no bom senso”, ressalta.

Para o servidor da Ceplac, ex-prefeito e ex-deputado Geraldo Simões, o pastor Geraldo Meireles é um dos grandes homens de Itabuna. “Geraldo é um homem de Deus, escolheu seu caminho. Está à frente de uma igreja muito respeitada. Aliás, quero deixar registrado o trabalho desenvolvido pelos irmãos da Teosópolis durante as enchentes do ano passado. Um grande abraço a meu amigo e meu colega Geraldo Meireles”, pontuou.

FAMÍLIA

Amigo de Geraldo Meireles há 33 anos, Alpeno Rocha, que é aposentado do Banco do Brasil e primeiro vice-presidente da Teosópolis, fala da felicidade pelo aniversário e a celebração pelos 57 anos da liderança religiosa. “Tivemos a oportunidade de vê-lo crescer na fé e no conhecimento do Senhor ao longo dos últimos 33 três anos, tempo de nossa amizade. Sempre foi um homem de testemunho cristão ilibado, esposo e pai exemplar, muito inteligente e um administrador por excelência”.

E completa: “Por todas essas e outras qualidades, nunca tivemos dúvidas de que exerceria um pastoreio eficaz, como tem sido, à frente da Igreja Batista Teosópolis. Nesta data o parabenizamos, suplicando ao Pai que multiplique os seus anos de vida com saúde, paz e prosperidade. Parabéns ao amigo Pastor Geraldo pelo seu aniversário!”

PAUTADO NO BOM SENSO

Professora de Meireles no Seminário Batista Grapiúna e da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Janete Ruiz de Macedo conhece o pastor há muitos anos, desde os tempos em que montaram um grupo para conhecer o encontro de casais em João Pessoa, na Paraíba, hoje realizado com êxito em Itabuna.

“Ele foi meu professor e aluno ao mesmo tempo. Me ensinou informática nos tempos do DOS e meu aluno no seminário”, relembra. “Sei do seu testemunho de vida, um cristão verdadeiramente fiel, um homem estudioso. Uma pessoa ótima, muito perspicaz, sabe ouvir e aconselhar”, ressaltou a educadora.

ESCOLHIDO POR DEUS

Esposa de Pastor Hélio Lourenço, Cida Lourenço também fala, com alegria, do aniversariante. “Meireles é uma pessoa escolhida por Deus para estes tempos da Teosópolis. Gosto da sua sabedoria, da sua simplicidade. Sempre admirei sua inteligência, seu senso de humor, sua dedicação, sua visão do reino de Deus”, pontuou

Para o prefeito de Itabuna, Augusto Castro, a data do aniversário é especial não só para o pastor Geraldo Meireles, mas também para toda a comunidade Batista, seus amigos e familiares. ”O pastor Geraldo Meireles é um patrimônio de nossa cidade. Em nome de toda nossa gente, congratulamos nesse dia, que marca mais um ano de vida para esse servo de Deus”, afirmou Augusto Castro.

Já a secretária de Saúde de Itabuna, Lívia Mendes Aguiar, afirma que as palavras do pastor Meireles é um alento à alma e ao coração. “O pastor Geraldo Meireles têm as palavras certas para cada momento. No dia de seu aniversário, espero que suas palavras adentre nos corações de todos, principalmente nos chefes de estado e que a paz prevaleça sobre as guerras”, afirmou Lívia.

Geladeiras foram distribuídas a famílias afetadas em ações da IBT e parceria com empresas

MAIS DE 3 DÉCADAS DE SERVIÇO PÚBLICO

Servidor público federal desde os 19 anos de idade, Geraldo Meireles foi diretor financeiro da Secretaria da Agricultura do Estado da Bahia e ocupou o mesmo cargo na secretaria de Saúde de Itabuna na gestão de Paulo Bicalho no governo de Geraldo Simões. Congrega na Igreja Batista Teosópolis desde os 18 anos de idade, onde implantou os Pequenos Grupos e a Rede Ministerial nos três anos como auxiliar leigo do Pastor Hélio Lourenço, no período de 1999 a 2002.

Há três anos assumiu a titularidade na Igreja Batista Teosópolis, substituindo o pastor Genilson Souto. Também atua há mais de 15 anos como professor do Seminário Teológico Batista do Nordeste, formando pastores para cumprir a obra missionária.