Cidades do extremo-sul registram chuva de granizo
Tempo de leitura: < 1 minuto

Belmonte e Eunápolis, ambas no extremo-sul da Bahia, registraram chuva de granizo na noite desta quarta-feira (18), conforme registro de vídeos de moradores das duas cidades. Num dos vídeos, moradores se espantam com a intensidade da chuva. “É gelo, pessoal”, narra um dos cinegrafistas amadores em Belmonte.

Chuva também foi registrada em Prado, ainda no extremo-sul, com duração de meia hora. Não foram registrados prejuízos em decorrência do fenômeno natural. Um dos maiores municípios da região, Eunápolis teve chuva de granizo com menor intensidade, mas causou surpresa e susto em moradores. Ocorrência similar também em Mucuri, mas na noite de ontem.

CHUVA DE GRANIZO NA CIDADE SOL

Já na região sudoeste, moradores registraram chuva de granizo em um dos municípios mais quentes da Bahia, Jequié, a Cidade Sol. Num dos vídeos, o morador registra o barulho causado pelo impacto das pequenas pedras de gelo em um veículo. Atualizado às 23h55min.

Confira vídeo.

Pescadores têm registro profissional cancelado
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Aquicultura e Pesca determinou a suspensão de 1.028 e o cancelamento de 4.280 Licenças de Pescadores Profissionais Artesanais inscritos no Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP). A decisão ocorreu após uma análise sobre possíveis inserções e reinserções de licenças de pescadores no sistema, além de indícios de fraudes e irregularidades.

Os profissionais terão 60 dias corridos para apresentar recurso administrativo contra a decisão de suspensão e cancelamento. O recurso deverá conter documentos comprobatórios dos dados pessoais e de atuação de pesca para averiguação completa e precisa das informações contidas no SisRGP e deve ser apresentado por meio do site Gov.br. Os pescadores que tiverem os recursos deferidos terão suas Licenças reativadas no sistema

Bombeiro Amigo do Peito ajuda na coleta de leite em Itabuna
Tempo de leitura: 2 minutos

A atuação das equipes do 4º Grupamento de Bombeiros Militar, por meio do projeto Bombeiro Amigo do Peito, tem ajudado a manter o estoque mínimo de leite no Banco de Leite Humano do Hospital Manoel Novaes, em Itabuna. São os bombeiros que fazem a coleta nas casas das doadoras. A visita é feita uma vez por semana.

Encarregado em coordenar o projeto em Itabuna, o comandante do 4º GBM, tenente-coronel Manfredo Silva Santana, explica que, por meio da parceria, foram desenvolvidas rotas para a coleta do leite nos endereços das mamães que têm o desejo de fazer a doação. “Também ensinamos a forma, manejo e precauções que elas devem ter no momento da extração do alimento”, afirma o oficial.

A atividade itinerante dos bombeiros resultou na doação de 24,9 litros do alimento infantil, nos cinco primeiros meses do ano, entregues por 66 itabunenses. “Estamos lado a lado com essas mamães e pedimos que, as que tiverem o desejo de ajudar na campanha, contem conosco”, diz. Nesta quinta-feira (19), é celebrado o Dia Mundial da Doadora de Leite.

EXEMPLO PARA O BRASIL

O empenho da unidade durante a iniciativa foi elogiado pelo coordenador da Rede Global de Bancos de Leite Humano e do Programa Ibero-americano de Bancos de Leite Humano (IberBLH), João Aprígio Guerra de Almeida.

“Agradeço a toda a corporação pelo brilhante trabalho que desenvolve em apoio a esta rede, que, certamente, é um exemplo para todo o Brasil. Que exemplos de trabalho de tanto êxito como este possam ser espalhados por todo o país”, contou em um vídeo enviado para a unidade.

As interessadas em apoiar o projeto podem entrar em contato com o Banco de Leite do Hospital Manoel Novaes pelo 73 3214-4346. O leite deve ser doado em potes de vidro com tampa plástica (tipo os de café solúvel) e estar congelado. Os vasilhames são fornecidos pelo Banco de Leite.

TCM pune prefeito Jeová Nunes, de São José da Vitória
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os conselheiros da 2ª Câmara do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM-BA) aceitaram, nesta quarta-feira (18), denúncia contra o prefeito de São José da Vitória, Jeová Nunes, acusado de ter autorizado o abastecimento irregular de um veículo pertencente à vereadora Dilma Tânia Conceição, no exercício de 2021.

O conselheiro Mário Negromonte, relator do processo, determinou ao gestor a devolução aos cofres municipais da quantia de R$1.824,00, com recursos pessoais. Também lhe foi aplicada uma multa de R$1 mil.

A denúncia foi apresentada por Antônio Carlos Amorim Guimarães, presidente do Instituto Brasileiro de Trânsito, Transportes e Estatística do Estado da Bahia (IBTTE), e indicou que, somente no mês de março de 2021, foram abastecidos o total de 300 litros de combustíveis no carro de propriedade da vereadora Dilma Tânia Conceição, totalizando o valor de R$1.824,00 desviado dos cofres públicos.

O prefeito, em sua defesa, alegou que houve equívoco por parte do servidor responsável por alimentar as tabelas do SIGA, que informara o carro de placa QTV6CO5, quando em verdade, segundo Jeová Nunes, o veículo que se encontrava alugado a serviço da saúde municipal e que fora abastecido com 300 litros de combustível em março de 2021 era de placa PKF4507. Acrescentou, ainda, que a informação já fora retificada no sistema SIGA, mediante reabertura das tabelas de contas autorizada através da Inspetoria.

Para o conselheiro Mário Negromonte, o prefeito não conseguiu afastar a irregularidade apontada na denúncia, vez que não juntou um documento sequer que demonstrasse estar esse novo veículo de fato a serviço da prefeitura. Além disso, o processo de pagamento não foi instruído com a relação de veículos abastecidos e respectivos contratos de locação.

Suposto assassino de jovem ilheense é detido por policiais civis || Imagem Record TV Cabrália
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um homem suspeito de participação no assassinato do motorista de aplicativo Sátiro Menezes Filho foi preso no Gogó da Ema, no Sarinha Alcântara, em Itabuna, nesta quarta-feira (18).

A Polícia Civil chegou ao local para checar denúncia de que dois homens e uma mulher estavam escondidos em uma casa do bairro itabunense desde sexta-feira (13), dia em que Sátiro desapareceu após aceitar uma corrida do Parque Infantil, em Ilhéus, para Serra Grande, distrito de Uruçuca.

Detido por volta das 11h, o suspeito foi transferido para a 7ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), em Ilhéus, que é responsável pela investigação do crime. O casal que estaria com ele no imóvel em Itabuna não foi localizado.

Sátiro, que era conhecido como John da Lagoa Encantada, foi encontrado morto em Serra Grande, no fim da tarde de segunda-feira (16). O corpo tinha marcas de tiros e sinais de espancamento.

Segundo as informações divulgadas pela Polícia Civil até o momento, uma mulher teria feito o pedido de corrida que levou John para o matagal onde ele foi assassinado. Ela teria agido em parceria com dois homens.

No domingo (15), o Fiat Argo que John dirigia foi encontrado na Conquista, em Ilhéus. A perícia técnica do carro pode ajudar no esclarecimento do crime. Com informações da Record TV Cabrália.

Em artigo, professor provoca debate sobre insegurança alimentar na educação superior
Tempo de leitura: 4 minutos

 

Como docente de uma instituição pública de ensino superior, percebo durante as aulas a dificuldade de concentração desse(a)s jovens, o esforço que fazem para esconder sua necessidade de se alimentar corretamente e a perda gradual de esperança em encontrar os recursos mínimos para estarem ali.

 

 

Reginaldo Silva

No Brasil, durante décadas, o acesso à educação superior era restrito às famílias denominadas nobres, ou seja, aquelas que tinham recursos financeiros para garantir a seus herdeiros acesso e permanência no ensino superior (quase sempre localizado nas capitais e grandes centros urbanos). Conforme Teixeira (1989), saímos de 24 escolas de ensino superior em 1900 para 375 em 1968. Já em 2020, conforme censo da educação superior, foram registradas 2.456 instituições, com 8.680.354 de matrículas no total (INEP/MEC, 2022).

O avanço das matriculas na educação superior pública se deu entre os anos 2000 e 2010. Conforme Barros (2015), as matrículas mais que dobraram no período. Programas como Universidade Para Todos e Reuni possibilitaram a descentralização das instituições de ensino superior (IES) para cidades do interior, diversificando os tipos de cursos e períodos de realização.

As camadas mais pobres da população brasileira, que até então não tinham recursos para o deslocamento e permanência em cidades distantes de suas origens e familiares e cuja grande parte, para sobreviver, necessitava trabalhar e ajudar nas despesas familiares, começava a vislumbrar a possibilidade de ingressar no ensino superior.

A democratização do acesso (cotas/reservas de vagas) às universidades públicas, somada ao processo de descentralização das instituições, trazendo-as para mais perto de seus locais de origens, contribuiu para que um significativo número de aluno(a)s das camadas populares ingressassem em uma universidade pública, apesar da maioria das matrículas ainda estar na iniciativa privada.

Após duas décadas dessa política de ampliação de vagas e de democratização do acesso, originários da educação básica pública, negro(a)s, indígenas, quilombolas, pessoas com necessidades educativas especiais na educação superior passaram a integrar a paisagem das universidades públicas, dando a sensação de que, finalmente, o ensino superior era de todos e para todos. Grande engano!

Além da garantia do acesso, era preciso se pensar urgentemente em políticas de permanência e de sucesso no ensino superior para esses grupos tradicionalmente excluídos desse nível da educação nacional. Mesmo sendo pública e gratuita, manter-se no ensino superior custa muito caro. Alimentação, acesso a material da reprografia, deslocamento, roupa, sapato, material didático em geral, tudo isso tem custo alto. Mal o(a)s estudantes das camadas mais vulneráveis economicamente da população brasileira adentram às instalações das universidades públicas e já percebem que não será uma trajetória fácil.

Conforme decreto 7.234/07/2010, “o Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) apoia a permanência de estudantes de baixa renda matriculados em cursos de graduação presencial das instituições federais de ensino superior. O objetivo é viabilizar a igualdade de oportunidades entre todos os estudantes e contribuir para a melhoria do desempenho acadêmico, a partir de medidas que buscam combater situações de repetência e evasão”.

Com o sucateamento da educação superior em nível estadual e federal, as formas de assistência à moradia estudantil, alimentação, transporte, à saúde, inclusão digital, cultura, esporte, creche e apoio pedagógico estão extintas ou minimizadas nas IES.

Dentre as dificuldades que enfrentam o(a)s estudantes, talvez as mais difíceis sejam a insegurança alimentar e o cansaço.

Com o retorno às aulas presenciais após dois longos e difíceis anos da pandemia de Covid-19 e durante uma das maiores crises econômicas que o país enfrentou nos últimos 27 anos, tem sido comum encontrar discentes que, após vivenciarem perdas da família, doenças físicas e psicológicas, chegam famintos à universidade e/ou, sem acesso a moradia próximo ao campus, que precisam se levantar ainda de madrugada para garantir o transporte de sua cidade, só retornam para lá quando a noite termina.

Como docente de uma instituição pública de ensino superior, percebo durante as aulas a dificuldade de concentração desse(a)s jovens, o esforço que fazem para esconder sua necessidade de se alimentar corretamente e a perda gradual de esperança em encontrar os recursos mínimos para estarem ali.

Nesse contexto, o mínimo que a universidade pública que se quer democrática precisaria garantir seria a manutenção de um autêntico restaurante universitário. Não estou falando de uma cantina terceirizada que recebe da instituição vouchers para subsidiar a alimentação para poucos estudantes. Estou falando de um restaurante mantido por recursos públicos, com alimentação subsidiada para todos e todas da comunidade universitária. Um restaurante cuja comida também refletisse a ciência que é produzida pela universidade, isto é, saudável, diversificada, balanceada e segura.

Sem esse mínimo, a universidade pública está fadada a não conseguir cumprir os seus propósitos de permanência estudantil. Enquanto a luta pela satisfação das necessidades básicas estiver maior do que as condições para o estudo, estaremos nós, enquanto universidades, fracassando em produzir conhecimentos e emancipar a humanidade.

Em tempos de pós-pandemia e de crise econômica, pensar a segurança alimentar de nossa comunidade universitária tornou-se fundamental para manter nosso(a)s estudantes na universidade. E a fome não pode esperar!

É preciso que, enquanto coletivo, se faça algo agora! Pela imediata implantação do restaurante universitário já! Contra os valores absurdos que contribuem e fortalecem a exclusão.

Reginaldo de Souza Silva é pedagogo, mestre e doutor em Educação pela Unesp e professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Tonho de Anízio com Rosemberg, Rui e Lenildo: "momento é de união de forças"
Tempo de leitura: 2 minutos

Antônio de Anízio, Tonho de Anízio (PT), começou a articular reunião com prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e lideranças do Território Litoral Sul para organizar o encontro do Programa de Governo Participativo (PGP) do pré-candidato a governador da Bahia pelo PT, Jerônimo Rodrigues, no sul da Bahia. “O momento é de unir e juntar forças nos municípios para fortalecer ainda mais a pré-campanha de Lula, Jerônimo e Otto”, afirmou Tonho.

Nesta terça-feira (17), Tonho participou de encontro com o senador e pré-candidato à reeleição Otto Alencar (PSD), Jerônimo e o vice do petista, Geraldo Júnior (MDB), e o governador Rui Costa (PT), em Salvador. No encontro em Salvador, Tonho, que tem se notabilizado como articulador regional no sul da Bahia, observou a necessidade de união neste momento:

– Precisamos deixar nossas diferenças nos municípios para outro momento. Se estamos todos no mesmo sentido, vamos dar as mãos e eleger Lula, Otto e Jerônimo – conclamou o prefeito de Itacaré e presidente do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável Litoral Sul (CDS-LS).

Tonho de Anízio, de terno e no centro, com Jerônimo, Geraldo e Otto, além de Lenildo e Marcos Japu

O próprio Tonho deu um exemplo de Itacaré. No município, o petista, reeleito com mais de 60% dos votos, foi buscar o apoio de Nego de Saronga, ex-aliado de ACM Neto, para reforçar o apoio a Lula, Jerônimo e Otto Alencar.”Essas movimentações precisam acontecer para mudar o Brasil com Lula e continuar com Jerônimo mediante excelente serviço que os governadores Wagner e Rui fizeram na Bahia”, ressalta Tonho de Anízio.

ELOGIADO POR RUI

A fala de Tonho de Anízio foi elogiada pelo governador Rui Costa, que até brincou com o líder do Governo na Assembleia Legislativa (Alba), Rosemberg Pinto (PT). “Rosemberg, em 2026, você já tem aí um sucessor para a Alba (deputado estadual). Você segue para a Câmara Federal e traz Antônio aqui para ser deputado estadual”, brincou. Acompanhado do ex-prefeito de Ibicaraí Lenildo Santana (PT) para o evento, Tonho de Anízio sorriu diante da proposta.

Empresa responsável por ferrovia divulga nota sobre anúncios falsos de emprego
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Bahia Mineração (Bamin), responsável pela construção do trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) de Caetité a Ilhéus, emitiu nota para alertar a população sobre anúncios falsos de emprego atribuídos à empresa.

“A Bamin esclarece, por meio da imprensa local, a toda a população de Jequié e região que são falsas as informações que estão sendo compartilhadas pelo WhatsApp sobre recrutamento para diversas vagas de emprego para as obras da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol)”, diz o comunicado divulgado hoje (18) pela companhia.

Ainda segundo a nota, as vagas de emprego da empresa são divulgadas somente no Linkedin ou por meio de seu perfil no site www.vagas.com.

Reinaldo, Fernando, Vilas-Boas e Alan na instauração da Comissão Provisória do MDB-Ilhéus
Tempo de leitura: 2 minutos

A prioridade da Comissão Provisória do MDB-Ilhéus é fortalecer a estratégia do partido no estado para a eleição de 2022, segundo o advogado Fernando Hughes, presidente municipal da sigla. Empossado no cargo nesta terça-feira (17), o dirigente concorda com a avaliação de que, nos últimos anos, a legenda teve papel apagado na política ilheense, o que impõe a tarefa da sua reconstrução.

– Realmente, o MDB vinha de um período de submersão por conta das pessoas que ocupavam o partido e não estavam tendo essa disposição de colocá-lo no patamar que deve estar. O MDB é um dos maiores partidos do Brasil. A nossa pretensão, de agora em diante, é oxigenar o partido – afirmou o dirigente em entrevista ao PIMENTA.

Sinal claro da oxigenação emedebista em Ilhéus é a chegada de jovens lideranças, diz Fernando, referindo-se aos advogados Reinaldo Weber e Alan Nunes, que também integram a nova Comissão Provisória.

Ainda há espaço para os políticos experientes no MDB, que tem de volta aos seus quadros o ex-presidente da Câmara de Ilhéus Alisson Mendonça, ex-vereador de cinco mandatos. Atual diretor da 13ª Ciretran, Alisson foi candidato a deputado estadual pelo MDB há mais de 20 anos, lembra Hughes.

Na esfera estadual, continua o dirigente, a renovação partidária começou com o presidente da Câmara de Vereadores de Salvador e pré-candidato a vice-governador, Geraldo Júnior, que, em 2020, trocou o Solidariedade pelo MDB, e ganhou mais força com a filiação do ex-secretário da Saúde do Estado Fábio Vilas-Boas. Para Fernando, Vilas-Boas chegou ao partido com o status de quem “revolucionou a saúde da Bahia sob a batuta do governador Rui Costa [PT]”.

– Nossa preocupação imediata é a eleição de 2022. Trabalhamos para dar a Fábio, que é nosso pré-candidato a deputado federal, uma votação que, a depender do seu volume, vai mostrar a que veio o MDB. Obviamente, quando a gente pensa em construir um projeto, a gente pensa na eleição de 2022, com a eleição de Fábio para deputado federal, que é o que nós almejamos de imediato e a eleição do pré-candidato a governador Jerônimo Rodrigues [PT] e do nosso vice Geraldo Júnior – diz Fernando, acrescentando que o partido também apoiará a tentativa de reeleição do senador Otto Alencar (PSD) e, em Ilhéus, do deputado estadual Rosemberg Pinto (PT).

Perguntamos se o MDB ressurge em Ilhéus na oposição ao governo Mário Alexandre e como se projeta para as eleições de 2024. O dirigente respondeu que o partido não faz parte da gestão municipal e mantém postura crítica ao desempenho dela.

A respeito das eleições daqui a mais de 2 anos, Fernando Hughes avalia que se trata de cenário distante, mas não esconde o jogo sobre o que aparece no horizonte emedebista.

– Vamos conduzir a formação do partido no sentido de termos uma candidatura para 2024. Se lá na frente houver convergências, aí é outra história, lá na frente irá se decidir, mas a prioridade do MDB, hoje, é a eleição de 2022 -.

Hugo Motta relatou MP na Câmara || Foto Paulo Sérgio
Tempo de leitura: 5 minutos

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (17) a Medida Provisória 1090/21, que permite a renegociação de débitos junto ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) relativos a contratos formulados até o segundo semestre de 2017, momento a partir do qual o programa foi reformulado. A MP será enviada ao Senado.

Segundo o governo, o estoque de contratos dessa época é de 2,4 milhões, com um saldo devedor total de R$ 106,9 bilhões perante os agentes financeiros exclusivos de então (Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil). A taxa de inadimplência desses contratos em atraso de mais de 90 dias gira em torno de 48,8%, somando R$ 7,3 bilhões em prestações não pagas pelos financiados.

A MP foi aprovada na forma do substitutivo do relator, deputado federal Hugo Motta (Republicanos-PB). Em seu texto, Motta também muda regras do instituto da transação de qualquer tipo de débito; permite o uso de visitas virtuais para avaliar cursos superiores pelo Ministério da Educação; e cria um parcelamento de dívidas para entidades beneficentes da área da saúde, como santas casas e hospitais filantrópicos.

Outra novidade é a permissão para que os alunos com cobrança judicial de dívidas contra si participem da renegociação.

Leia Mais

Átila, Marão e Soane em visita ao canteiro de obras da BA-649
Tempo de leitura: 2 minutos

O prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), visitou, nesta terça (17), o canteiro de obras da BA-649, nova ligação entre os municípios de Ilhéus e Itabuna. Segundo o mandatário ilheense, a intervenção atende demanda antiga do sul da Bahia.

“A gente só tem a agradecer ao nosso governador Rui Costa, porque essa obra é uma das maiores em andamento no Brasil. É uma obra feita com carinho, com amor e, acima de tudo, com planejamento. Isso é o que faz a diferença. Então, eu fico muito feliz em fazer parte dessa equipe. Mais um sonho realizado para o povo de Ilhéus, Itabuna e de toda a região. Gratidão a Deus e ao Governo da Bahia, que executa obras nos quatro cantos do estado para dar dignidade e promover qualidade de vida ao nosso povo”, disse Marão.

Nova estrada deve ser concluída em 2024

Na vistoria do trabalho, acompanharam o prefeito o secretário de Infraestrutura do município, Átila Docio; o presidente da Câmara de Ilhéus, Jerbson Moraes (PSD); e a primeira-dama Soane Galvão, pré-candidata a deputada estadual pelo PSB.

VÍDEO COM IMAGENS AÉREAS MOSTRA ANDAMENTO DA OBRA

Orçada em R$ 150 milhões, a estrada aberta à direita do curso do Rio Cachoeira terá 18 quilômetros, com 1 metro de faixa de segurança; 7,20 metros de rolamento; 2,5 metros de acostamento e 3 metros de ciclovia, além de quatro pontos de interseção com a BR-415. A previsão de entrega é para 2024. No último dia 7, o PIMENTA publicou imagens aéreas da produtora Zé Drone Filmes, que mostram o andamento da obra. Clique aqui para assistir ao vídeo.

Oportunidades são para estudantes de Direito
Tempo de leitura: 2 minutos

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) publicou editais de processos seletivos para preencher vagas de estágio em diversas cidades baianas, a exemplo de Teixeira de Freitas e Valença. As oportunidades são para estudantes de Direito. A bolsa mensal é de R$ 663,00 por jornada de 20h semanais, com direito a auxílio-transporte. A inscrição custa R$ 55,00.

Em Valença, as inscrições deverão ser feitas de 23 de maio a 17 de junho, das 8h às 12h e das 14h às 17h, na sede da Promotoria de Justiça Regional, localizada na Rua Conselheiro Zacarias, 98, Centro.

Das nove vagas oferecidas, três são para a sede da Promotoria de Justiça Regional, em Valença, e seis são para as promotorias de Camamu, Gandu, Itaparica, Ituberá, Taperoá e Wenceslau Guimarães.

A prova da seleção será aplicada no dia 10 de julho, um domingo, às 9h, na Faculdade de Educação Social da Bahia (Faesb), localizada na Rua José Ricardo Queiroz Alves, s/n, Novo Horizonte. Confira o edital.

Para a seleção de Teixeira de Freitas, onde são ofertadas 9 vagas, o período de inscrição vai de 13 de junho a 8 de julho, das 9h às 12h e das 14h às 17h, na sede da Promotoria de Justiça Regional, situada na Rua Sagrada Família, nº 154, Bela Vista. Também será possível se inscrever na Promotoria de Justiça de Itamaraju, localizada na Praça da Bandeira, no Fátima.

A prova está marcada para 7 de agosto próximo, um domingo, às 9h, no Campus I da Faculdade do Sul da Bahia (Fasb), na Rua Graciliano Viana, nº 79, Bela Vista, em Teixeira de Freitas. Veja mais informações no edital.

O MP-BA também abriu vagas para as cidades de Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Paulo Afonso e Santo Antônio de Jesus. Acesse o site da instituição para obter os respectivos editais.

Trabalhador nascido em junho já pode sacar FGTS até limite de R$ 1 mil
Tempo de leitura: 2 minutos

Trabalhadores nascidos em junho já podem sacar até R$ 1 mil das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a partir desta quarta-feira (18). A Caixa Econômica Federal depositará o dinheiro na conta poupança digital usada para o pagamento de benefícios sociais e previdenciários.

Os valores só podem ser movimentados por meio do aplicativo Caixa Tem (disponível para sistemas operacionais Android e iOS), o que permite o pagamento de contas domésticas e a realização de compras virtuais em estabelecimentos não conveniados. O Caixa Tem também libera o saque em caixas eletrônicos e a transferência para a conta de terceiros.

Em todo o calendário de pagamento, serão liberados cerca de R$ 30 bilhões para aproximadamente 42 milhões de trabalhadores com direito ao saque. Pelo calendário divulgado em março, a liberação dos recursos segue cronograma baseado no mês de nascimento. O dinheiro será liberado em etapas até 15 de junho, quando recebem os nascidos em dezembro.

Todo o processo para pedir o saque será informatizado. O trabalhador não precisará ir a uma agência da Caixa, bastando entrar no aplicativo oficial do FGTS, disponível para smartphones e tablets, e inserir os dados solicitados.

Porém, o trabalhador precisará ficar atento. A maioria receberá o dinheiro automaticamente na conta poupança social digital da Caixa. No entanto, em caso de dados incompletos que não permitam a abertura da conta digital, o trabalhador terá de pedir a liberação dos recursos.

O aplicativo dá a opção para se pedir o crédito em conta corrente ou poupança de qualquer banco. A possibilidade, no entanto, só vale para quem aceitar fornecer documento oficial com foto para cadastrar a biometria.

Outro ponto que o trabalhador precisa ficar atento é a retirada do dinheiro. Os recursos estarão disponíveis até 15 de dezembro e voltarão para a conta vinculada do FGTS depois dessa data, caso o dinheiro não seja gasto, retirado ou transferido para conta corrente.

O dinheiro não movimentado será restituído ao FGTS, com correção pelo rendimento do Fundo de Garantia correspondente ao período em que ficou parado na conta poupança digital.

Consulta
Para saber se receberá automaticamente o dinheiro ou se precisará pedir o saque, o trabalhador deve fazer uma consulta. O processo pode ser feito tanto no site do FGTS quanto no aplicativo FGTS (disponível para sistemas operacionais Android.

O site informa apenas a data da liberação e se o crédito será feito de forma automática. O aplicativo tem mais funcionalidades, como a consulta aos valores, a atualização dos dados da conta poupança digital e o pedido para desfazer o crédito e manter o dinheiro na conta do FGTS.

Sortudo de Uruçuca acerta na Lotofácil
Tempo de leitura: < 1 minuto

Uruçuca, no sul da Bahia, amanheceu em festa nesta quarta-feira (18). É que uma aposta feita no município na terça-feira (17), acertou os 15 números da Lotofácil, que rendeu o prêmio de RS 1.284.224,95 para um sortudo ou sortuda, que acertou os números 1-4-5-6-7-10-11-12-14-15-17-18-20-23-24.

O prêmio milionário é o assunto mais comentado na pequena cidade. Nas rodas de conversa de amigos é a resenha que está rolando. Na verdade, está todo mundo tentando descobri quem acertou os 15 números no sorteio realizado na noite de ontem, no Espaço da Sorte, em São Paulo.

Além do prêmio principal, outras 362 pessoas acertaram 14 números no concurso 2523. Cada aposta receberá R$ 1.062,63. O sorteio 2524 da Lotofácil será realizado nesta quarta-feira (18) e o prêmio será de R$ 1,5 milhão. A aposta simples custa R$ 2,5 e pode ser feita em qualquer Casa Lotérica.

Renata Ettinger lançará "A mesma vida é outra", seu terceiro livro || Foto Tropicana
Tempo de leitura: 2 minutos

Um olhar demorado sobre recortes da vida – a poesia, o próprio tempo, o corpo-casa e suas implosões, amores, mortes e renascimentos. É assim que Renata Ettinger dá vida ao seu terceiro livro de poemas, A mesma vida é outra, uma narrativa poética sobre transformações.

A obra, publicada de forma independente, já está disponível para pré-venda e será lançada em 2 de junho, a partir das 18h30min, no restaurante Cuia Gastronomia, localizado no espaço Colaboraê, no Rio Vermelho, em Salvador.

O encontro contará com sessão de autógrafos e apresentação dos poemas pela autora e convidados. O título custa R$ 40 e estará disponível para venda no site www.renataettinger.com.br ou diretamente com a autora pelo instagram @renataettinger.

Na obra, escrita durante o período de isolamento social imposto pela pandemia, Renata experimenta a ciência do tempo e, por meio de sua escrita potente, nos convida a enxergar que sempre há novas possibilidades dentro da mesma vida.

– Gosto de pensar este como um livro sobre transformações e processos. O próprio título já traz a mudança. A mesma vida é outra é um livro de percurso, desses que a gente vai e volta e, se não estamos mais no mesmo lugar, também estamos. É uma espiral. Os recomeços insistem, incluem a estrada já percorrida e incluem nossas transformações. Por isso, também é um livro sobre estar em movimento, sobre o tempo e sobre estar viva – revela a autora.

O livro tem a orelha assinada pela poeta e fundadora da Editora Mormaço, Maria Luiza Machado; prefácio da escritora e psicóloga Luisa Benevides e posfácio de Thainá Carvalho, escritora e colagista. “Em A mesma vida é outra, vemos a mesma mulher-poeta de “Grito”, dos áudios diários de seu podcast e dos pequenos vídeos nas redes sociais. Mas também vemos uma outra: que se sustenta no trabalho com a palavra durante esses dois últimos anos de incertezas e desespero. Ler Renata aqui, é, acima de tudo, relembrar o motivo de termos escolhido ler e fazer poesia um dia, e nos preencher com todos eles para continuar escrevendo, lendo e vivendo”, destaca Maria Luiza Machado.

PERFIL

Baiana, nascida em Itabuna, Renata Ettinger é uma poeta e dizedora de versos que encontrou na palavra um lugar de ser. Publicitária e arteterapeuta, ela fala pelos poemas desde os 12 anos e já publicou os livros GRITO: silêncios ecoando em minha voz (2020), Oito Polegadas (2018) – uma coletânea lançada com os poetas Mário Garcia Jr., Nalini Vasconcelos e Ricardo Guedeville – e Um eu in verso (2002), todos de forma independente.

Leitora voraz de poesia contemporânea, durante o período de isolamento social, realizou o projeto Quarentena com Poema (QCP), em que compartilhou um poema em áudio por dia com amigos e interessados em poesia. Foram 215 dias consecutivos de poesia para ouvir e sentir, com mais de 70 autores contemplados. Depois, Renata criou o podcast Trago Poemas, iniciativa que caminha para o segundo ano em formato semelhante ao QCP. Ambos podem ser conferidos nas principais plataformas de streaming (Spotify, Deezer, Google Podcasts, entre outras). Para mais informações, basta acessar o instagram @renataettinger.

Lançamento do livro A mesma vida é outra, de Renata Ettinger
Quando: 2 de junho (quinta-feira), a partir das 18h30min
Onde: Cuia Gastronomia – Colaboraê, R. Borges dos Reis, 81 – Rio Vermelho
Quanto: R$ 40,00
Disponível para venda em: www.renataettinger.com.br ou pelo instagram: @renataettinger